sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

As três coroas

AS TRÊS COROAS

EM UM MUSEU HAVIA TRÊS COROAS PARA SEREM COMTEMPLADAS PELO PÚBLICO QUE VISITAVA AQUELE MUSEU:
A PRIMEIRA ERA TODA DE OURO ADORNADA POR PEDRAS PRECIOSAS E EXIBIA ELA UM GRANDE EXPLENDOR.
A SEGUNDA ERA FEITA DE LOURO E A TERCEIRA ERA FEITA DE ESPINHOS.
A DE OURO FALOU PARA AS OUTRAS DUAS:
- EU ESTIVE NA CABEÇA DE HOMENS QUE DOMINARAM POVOS E NAÇÕES, HABITEI EM PALÁCIOS NO MEIO DE RIQUEZAS E TESOUROS, VI HOMENS E MULHERES PROSTAREM-SE DIANTE DAQUELES QUE ME USARAM.
VIVI DIAS MARAVILHOSOS, MAIS OS TEMPOS PASSARAM-SE E FINDARAM-SE OS REINADOS E HOJE CONTINUO AQUI NESTE MUSEU COM TODO O MEU BRILHO MARAVILHANDO OS OLHOS QUE ME VÊEM.
AS OUTRAS DUAS COROAS OUVIAM A PRIMEIRA E A DE LOURO RESOLVEU TAMBÉM SE EXPRESSAR.
- EU FIZ PARTE DE MOMENTOS GLORIOSOS NA CABEÇA DE HOMENS QUE ERAM VENCEDORES,
E NAS ARENAS LUTAVAM ATÉ A MORTE, E SÓ ME RECEBIAM OS QUE SOBREVIVIAM AOS COMBATES, FUI ADORADA, FUI EXALTADA, FUI GLORIFICADA, MAS PASSOU-SE O TEMPO E HOJE ACHO-ME AQUI TAMBÉM PARA SER EXIBIDA PARA AQUELES QUE QUEREM VER-ME.
A TERCEIRA COROA CONTINUAVA CALADA OUVINDO AS OUTRAS DUAS, E A DE OURO PERGUNTOU:
- E VOCE COROA DE ESPINHOS, CONTA-NOS A SUA HISTÓRIA, O QUE VOCE FÊZ PARA ESTAR ENTRE NÓS DUAS?
ENTÃO A COROA DE ESPINHOS OLHANDO PARA AS OUTRAS DUAS COMEÇOU A FALAR.
- EU ERA ESPINHEIRO NA BEIRA DO CAMINHO, NÃO TINHA FLÔRES NEM NENHUM ENCANTO PARA SER DESEJADA PELOS HOMENS, SENTIA PRAZER DE FERIR AS OUTRAS PLANTAS EM MINHA VOLTA, DE RASGAR DE FURAR COM MEUS ESPINHOS PONTIAGUDOS; MAS CERTO DIA MÃOS CALEJADAS VIERAM ATÉ A MIM, E EU NÃO CONSEGUIA ENTENDER O QUE ESTAVA ACONTECENDO, PORQUE NUNCA HOMEM NENHUM HAVIA SE INTERESSADO POR MIM; E EU NÃO PENSEI DUAS VEZES QUANDO AQUELAS MÃOS SE APROXIMARAM DE MIM, FUREI OS SEUS DEDOS E A PALMA DE SUA MÃO E SENTI O SABOR DO SANGUE QUE SAIA DOS FERIMENTOS QUE EU FAZIA NAQUELAS MÃOS.
MAS MESMO ASSIM NÃO DESISTIRAM E ME PUXARAM E ME CORTARAM E ME LEVARAM PARA UM LUGAR AO QUE ME DERAM ESTE FORMADO DE COROA, E MESMO NAQUELA HORA CONTINUEI FURANDO E CORTANDO AS MÃOS QUE ME MANUSEAVAM.
ENTÃO ACHEI QUE PARTICIPARIA DE UMA GRANDE FESTA PORQUE HAVIA GRANDE MOVIMENTO E MUITA GENTE NAQUELE LUGAR, E EU OUVIA ME CHAMAREM DE COROA E ME LEVARAM DIANTE DE UM HOMEM QUE HAVIA SIDO AÇOITADO E TINHA O CORPO COBERTO DE SANGUE E ENTÃO LHE VESTIRAM UMA VESTE DE PURPURA E DIZIAM :
- SALVE O REI DOS JUDEUS
E DAVAM-LHE BOFETADAS.
E LHE SENTARAM EM UM CAIXOTE DE MADEIRA AO QUAL DIZIAM QUE ERA O SEU TRONO E ME PEGARAM E ME CRAVARAM NAQUELA CABEÇA E MEUS ESPINHOS ATRAVESSARAM A PELE, A CARNE, OS NERVOS E CHEGARAM ATÉ O CRÂNIO.
E ENTÃO SENTI QUE O SANGUE DAQUELE HOMEM JORRAVA ABUNDANTEMENTE DOS FERIMENTOS QUE EU PRODUZIA SOBRE AQUELA CABEÇA, E AÍ SENTI O SABOR DAQUELE SANGUE, MAS NAQUELE MOMENTO PERCEBI ALGO DIFERENTE, AQUELE SANGUE ERA PURO, IMACULADO ERA DIFERENTE DO SANGUE DAS MÃOS QUE HAVIAM ME COLHIDO.
O TIRARAM ENTÃO DAQUELE LUGAR E O APRESENTARAM A UMA GRANDE MULTIDÃO E O HOMEM QUE O TINHA AÇOITADO DISSE:
- EIS AQUI VO-LO TRAGO PARA FORA, PARA QUE SAIBAIS QUE NÃO ACHO NELE CRIME ALGUM, EIS AQUI O HOMEM.
E AQUELE HOMEM ENSANGUENTADO DA CABEÇA AOS PÉS SAIU COM AS SUAS VESTES DE PURPURA E COM AQUELA COROA DE ESPINHOS QUE ERA EU SOBRE A SUA CABEÇA.
E A MULTIDÃO GRITAVA:
-CRUCIFICA-O, CRUCIFICA-O.
TOUXERAM ENTÃO ATÉ A ELE UMA GRANDE CRUZ QUE PELO TAMANHO DEVIA PESAR MUITISSIMO, E MESMO SEM FORÇAS ELE SEGUROU O MADEIRO SOBRE SEUS OMBROS E COMEÇOU A CAMINHAR PELAS RUAS DAQUELA CIDADE, E NO MEIO DO CAMINHO EU PODIA COMTEMPLAR QUE MUITOS O AMALDIÇOAVAM E CUSPIAM NELE, DAVAM-LHE SOCOS E PONTAPÉS, MAS TAMBÉM PUDE VER QUE MUITOS CHORAVAM , BATIAM NO PEITO E RASGAVAM SUAS VESTES COMPADECENDO-SE DA DÔR DAQUELE QUE HUMILHADO CARREGAVA AQUELA CRUZ.
E O LEVARAM PARA UM LUGAR CHAMADO CAVEIRA E DO ALTO DAQUELA CABEÇA PUDE VER DUAS CRUZES OCUPADAS POR DOIS HOMENS, E CHEGANDO ALI PARARAM E DEITARAM-N0 SOBRE AQUELA CRUZ QUE CARREGAVA, E VI QUE ALGUÉM TRAZIA PREGOS ENORMES E ENFERRUJADOS E JUNTARAM SEUS PÉS E O PREGARAM E TAMBÉM AS PALMAS DE SUAS MÃOS E VI O SANGUE QUE JORRAVAM DAQUELES FERIMENTOS.
E A CADA MOMENTO EU ME ADIMIRAVA MAIS E MAIS DAQUELE HOMEM POIS EM MEIO A TANTO SOFRIMENTO EU NÃO HAVIA OUVIDO UM GEMIDO SEQUER DE SUA BÔCA.
E ENTÃO COLOCARAM SOBRE AQUELA CRUZ UM TÍTULO AO QUAL ESTAVA ESCRITO:
“JESUS NAZARENO REI DOS JUDEUS”
AÍ NÃO ENTENDI MAS NADA, COMO PODERIAM TRATAR ALGUÉM QUE É UM REI DAQUELA FORMA?, LEVANTARAM ENTÃO A GRANDE CRUZ, E DE ONDE EU ESTAVA PUDE VER O POVO, AS CASA , AS RUAS, E TAMBÉM AS LÁGRIMAS DERRAMADAS POR MUITOS AOS PÉS DAQUELA CRUZ.
AS SUAS VESTES QUE TINHAM SIDO RETIRADAS,FORAM DIVIDIDAS ENTRE OS SOLDADOS QUE LANÇAVAM SORTE SOBRE ELAS, O CALOR ERA ESCALDANTE E OUVI QUANDO O CRUSCIFICADO DISSE:
-TENHO SÊDE.
E AÍ PEGARAM UMA ESPONJA EMBEBIDA EM VINAGRE E COLOCARAM NA PONTA DE UMA LANÇA E LEVARAM ATÉ A SUA BÔCA, E HOUVE UM MOMENTO EM QUE ELE NUM GRANDE ESFORÇO LEVANTOU SUA CABEÇA PARA O CÉU E DISSE:
- PAI PERDOA-LHES POR QUE NÃO SABEM O QUE FAZEM.
COMO ALGUÉM PODERIA PERDOAR A QUEM LHE CAUSAVA TANTO SOFRIMENTO?
E UM DOS QUE ESTAVA TAMBÉM CRUSCIFICADO AO LADO DELE DISSE:
-SE TÚ ÉS O CRISTO SALVA –TE A TI MESMO E A NÓS?
PORÉM O OUTRO FALOU:
-SENHOR , LEMBRA-TE DE MIM QUANDO ENTRARES NO TEU REINO.
E ELE RESPONDEU:
-AINDA HOJE ESTARÁS COMIGO NO PARAÍSO.
E ERA JÁ QUASE A HORA SEXTA E HOUVE TREVAS EM TODA A TERRA ATÉ A HORA NONA.
E CLAMANDO JESUS COM GRANDE VOZ DISSE:
-PAI EM TUAS MÃOS ENTREGO O MEU ESPÍRITO,
E HAVENDO DITO ISTO, EXPIROU.
NAQUELE MOMENTO TODA A TERRA TREMEU, A NATUREZA PARECIA INCONFORMADA, RAIOS VENTOS E TROVOADAS ASSOLARAM A TERRA.
E TODA A MULTIDÃO QUE ASSISTIA AQUELE TRISTE ESPETÁCULO CORRIAM GRITANDO E BATENDO NO PEITO.
FICOU ALI APENAS O SILÊNCIO E AQUELES TRÊS CORPOS SEM VIDA.
FOI QUANDO VI QUE ALGUNS HOMENS SE APROXIMARAM E TIRARAM DAQUELA CRUZ O CORPO SEM VIDA DE JESUS, TIRARAM-ME DAQUELA CABEÇA E ME JOGARAM PARA O LADO, LIMPARAM TODO O CORPO E O PERFUMARAM E O ENVOLVERAM EM UM TECIDO DE LINHO FINISSIMO, E O LEVARAM.
E EU DE ONDE ESTAVA PUDE VER QUANDO O LEVARAM PARA O LUGAR ONDE O SEPULTARAM E FECHARAM O TUMULO COM UMA GRANDE E PESADA PEDRA.
TUDO TERMINADO EU PENSAVA, FUI RETIRADO DE ONDE EU ESTAVA PARA PRESENCIAR A MORTE DE UM PERDEDOR.
E VEIO O SEGUNDO DIA E AO CAIR DA NOITE NA MADRUGADA DO TERCEIRO DIA VI NO CÉU ALGO COMO DOIS GRANDES METEOROS QUE CAIRAM AO LADO DA SEPULURA DAQUELE HOMEM E PUDE CONTEMPLAR DOIS GRANDES ANJOS QUE REMOVIAM A PEDRA DO SEPULCRO, E PUDE VER AQUELE QUE ESTAVA MORTO JÁ HÁ TRES DIAS CAMINHAR, E NAS SUAS MÃOS DUAS GRANDES CHAVES A DA MORTE E A DO INFERNO.
E AÍ EU PUDE VER QUE ESTAVA UM VENCEDOR COM TODA A GLÓRIA E REALEZA QUE NINGUÉM TEVE OU TERÁ NA FACE DESTA TERRA.
ELE VENCEU A MORTE PARA TE DAR VIDA.
ALI ESTAVA UM VENCEDOR!




FIM

PASTOR ADEMIR MARQUES DA SILVA
Sejam Bem Vindos!!!!!!!!!!

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Sou Pastor da Assembléia de Deus Ministério Redenção em Nova Iguaçú, Rio de Janeiro, um servo do Deus vivo.